ondamarela

Sete e Sete – Open Call

Estamos pelo território de Viseu Dão Lafões. Sete e Sete é um projecto liderado por Tim Steiner com a ajuda da Ana Bento, da Rita Campos Costa e do José Pedroso de Lima.
Estão agora abertas as inscrições para integrar o CORO desta grande orquestra que junta pessoas com diferentes experiências musicais, de cada um dos 14 municípios da Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões.
O espetáculo final será apresentado no dia 17 de Julho.

Documentário Tremor 2022

Entretanto, o documentário acerca do nosso trabalho deste ano no Tremor está online.
Podem vê-lo aqui, está muito fixe. No fundo da página.

Som Sim Zero no Rock in Rio Lisboa

O Som Sim Zero estará no dia 25 de Junho no Palco Galp SPOT, no Rock in Rio Lisboa, às 15:00.
Muita gente tem vindo filmar e gravar os nossos ensaios no Cine-Teatro Miramar, em Rabo de Peixe, ilha de S. Miguel, Açores e tem havido muitas perguntas e muitas respostas. Estamos muito ansiosos!

Reportagem Vídeo – Jornal de Notícias

Reportagem Vídeo – SIC

Reportagem Vídeo – RTP Açores

Reportagem Rádio – Antena 1

Reportagem Jornal Açoriano Oriental

Sete e Sete

ler mais

A ondamarela está no território dos 14 municípios que integram a CIM – Viseu Dão Lafões a criar um espectáculo de comunidade inteiramente novo e original, participado por pessoas de toda a região. Dirigido artisticamente por Tim Steiner, o trabalho assenta, de momento, em sessões de exploração com várias comunidades, no sentido de criar, de forma colaborativa, um conjunto de materiais musicais identificativos da região e dos participantes. O concerto terá lugar em Viseu, a 17 de Julho, e foi apresentado à imprensa na semana passada. Nas próximas semanas abrirá ainda uma open call para a participação aberta neste projecto, baptizado de Sete e Sete.

Folia!

Estamos de regresso ao Nordeste de Portugal, para o projecto Folia, no âmbito do Festival Simbiose.
Com comunidades de Vinhais, Macedo de Cavaleiros e Miranda do Douro, temos trabalhado música, dança, vídeo e fotografia, num trabalho de exploração que integrará três concertos com os Galandum Galundaina, nos três municípios.
O projecto foi apresentado à imprensa na última semana.
Todas as informações acerca do Festival, aqui: https://festivalsimbiose.pt

Jornal de Notícias:
Municípios juntam-se para resgatar a cultura tradicional e criar Festival Simbiose

Tremor 2022

ler mais

Quem foi seguindo as nossas redes sociais, foi percebendo que o que estava a ser criado com os cúmplices do costume, a Associação de Surdos da Ilha de São Miguel e com novos amigos, o Coral de São José, tinha tudo para ser muito bonito. A Igreja do Colégio propunha desafios novos, as reverberações, a ausência de chão de madeira, a impossibilidade de tocarmos percussões, tudo abria espaço a um novo nível de criação: mais conceptual, mais ainda acerca do som, da percepção do som, do significado do som. Ao mesmo tempo, tudo parecia solene, ali dentro, espiritual, sagrado. O que foi possível criar, em 10 dias de muitos contratempos, numa superação conjunta, foi uma performance que nos enche de orgulho e que tocou todos os que ali conseguiram estar.
Muito obrigado a todos os envolvidos, a vossa generosidade e talento é impressionante, muito obrigado ao público, pelo compromisso com o que ali se celebrava, muito obrigado ao tremor, por mais uma vez, confiar que este projecto tem caminho para fazer.

Foto de Carlos Brum Melo

A Máquina chegou a Ovar!

Esta Máquina Cerca o Ódio e Força-o a Render-se chegou a Ovar.

Venham assistir à performance, à apresentação PAR e ao debate final. Ainda há oficinas, para escolas (já preenchida) e para famílias (poucas vagas).
Duas instituições estão a trabalhar na performance dirigida pela Ana Bento e Sara Yasmine, a Cerciesta e Agitana-te. Aos ensaios juntaram-se também músicos e pessoas cheias de vontade e o que se vai passar no CAO será único.
Dia 26, 21h30, apresentação da performance.
Dia 27 vamos receber Marco Paiva, Catarina Neves e Maria Vlachou, para a performance PAR e debate.

Apareçam!

 

Queima do Galheiro

No dia 1 de Março a ondamarela esteve na Queima do Galheiro em Fradelos, Famalicão. Um trabalho que envolveu as duas escolas do 1º ciclo (Sapugal e Fradelos) e um grupo lindo de músicos amadores. O nosso agradecimento ao Município (mil obrigados, Luís Barroso), a todos os participantes e à equipa artística que fez maravilhas: Pedro Santos, André Nunes e Maria Mónica.
Mandar tudo p’ró Galheiro!

A Máquina passou em Sever do Vouga

ler mais
Esta Máquina Cerca o Ódio e Força-o a Render-se
passou por Sever do Vouga. Deixou imagens, sons, palavras, reflexões memórias, deixou pensamento.
À extraordinária equipa do CAE Sever do Vouga, aos artistas convidados e a todos os que participaram, o nosso muito obrigado. A Máquina deixa Amor por onde passa, e agora segue para Ovar!
Fotos de João Roldão

mais publicações