ondamarela

TNDMII

Na linguagem comum, quando se quer referir a grandes feitos, é habitual falar-se em odisseias e por elas entender-se façanhas incomuns, muitas vezes utópicas. Este desafio a que se propõe o Teatro Nacional D. Maria II cita o poema épico grego, procurando o lugar do ideal, mas com os pés bem assentes na terra ou, melhor dizendo, em todo o território português.
Durante o ano de 2023, o Teatro irá disseminar a sua atividade artística, envolvendo as populações, os agentes culturais e as administrações autárquicas de mais de 90 concelhos. Tal como a epopeia homérica, esta Odisseia Nacional é também um retorno ao espaço onde sempre residiu a missão pública do D. Maria II: a amplitude do território nacional.
A programação desta odisseia procura democratizar exponencialmente a oferta teatral, fomentando a criação artística local, com projetos intergeracionais e inclusivos, que refletem a diversidade do país, a partir de escalas regionais. Propõe-se, ainda, a relacionar o pensamento contemporâneo com as identidades locais, aproximando as comunidades de novas linguagens artísticas.
Em 2023, o Teatro Nacional D. Maria II estará presente em todas as regiões de Portugal continental, Açores e Madeira, com uma programação que integra centenas de propostas agrupadas em cinco programas — Peças (espetáculos), Atos (projetos de participação), Frutos (atividades para o público escolar), Cenários (eventos de pensamento) e Nexos (formação) — e ainda uma Exposição.
Uma empreitada que, através do teatro, pretende retratar dimensões fulcrais da atividade cultural em Portugal, criando uma reflexão aprofundada sobre as diversas realidades e promovendo uma maior coesão territorial com lastro para os anos vindouros.

Destaque na revista Ítaca

A ondamarela está em destaque na 3ª edição da Ítaca, a revista do Teatro Nacional D. Maria II.
Acompanhando o nosso trabalho na Odisseia Nacional, falámos de como começámos, da nossa visão, do que nos interessa fazer.

Espreitem, esperamos que gostem!

Link aqui:
https://www.tndm.pt/pt/revista-itaca-2-2/

Cenários Presentes

Este fim de semana estaremos no Cenário Presentes, do Teatro Nacional D. Maria II, a conversar acerca de coisas importantes com pessoas de quem gostamos.
Venham a Torres Vedras!

Nós, Quem Somos?

 

Já inventei formas de massajar as pálpebras.
Faz-me falta o sal.
Se soubesse, voava.
Tenho medo de morrer.

 

 

Nós, quem somos?‘ é a interrogação, transformada em projeto, que guiou o trabalho da ondamarela em Castelo Branco.
No fim-de-semana passado, foi o momento de apresentação do projeto que explora a matéria de que são feitos os laços de uma comunidade. No Mercado Municipal de Castelo Branco, os elementos que participaram no projeto, uma nova comunidade, apresentaram a sua voz, descoberta a partir da palavra, do teatro e da música, e revelaram os diferentes laços que formaram um novo “nós”.
E ficámos ligados, para sempre, a um grupo de pessoas tão diverso, tão especial, tão único.

Bem-Hajam!

Agradecimentos muito especiais ao Cine-Teatro de Castelo Branco e ao Município, à InterrogAção, à Escola Profissional do Conservatório de Castelo Branco, à Amato Lusitano-Associação de Desenvolvimento, à Art’Kompany, à Universidade Sénior Albicastrense – USALBI, ao Teatro Tramédia e à “Nós com os Outros-8G”.

O programa Atos é uma iniciativa do Teatro Nacional D. Maria II e da Fundação Calouste Gulbenkian

 


Fotos de João Roldão

Vida Real – Odisseia Nacional

ler mais
Terminou, sábado, uma aventura de ÁGUA e LUZ, AMOR e MEDO, MEMÓRIA e POESIA, HOJE e MÚSICA. Foram dias preenchidos, quase sem espaços vazios, a fazer o que mais gostamos, da nossa forma preferida: JUNTOS.
Obrigado a este grupo maravilha que dificilmente vamos esquecer. Obrigado ao grupo de teatro do Centro Cultural Lordelense, ao grupo Bombos Águias da Lage, ao Coro Misto Mouçós, à Associacaodc Lage e a todos os outros participantes que, individualmente, aceitaram este desafio através da open call. Obrigado equipa maravilha, Lais e Simão que connosco fizeram acontecer. Obrigado Léa Prisca Lopez e André Pato pela ajuda essencial e pelas boas energias, sempre.
Obrigado ao Teatro Nacional D. Maria II e Fundação Calouste Gulbenkian por esta Odisseia e por este desafio e ao Teatro de Vila Real pelo incrível acolhimento.

ondamarela no Atos – Odisseia Nacional

A ondamarela também faz parte da Odisseia Nacional do Teatro Nacional D. Maria II.
É um orgulho fazer parte de um programa que descentraliza e democratiza a criação e a participação cultural, lado a lado com tanta gente de que gostamos muito. Vamos a isto!
#odisseianacional

foto de Pedro Sardinha (Bida Airada)